30 de mai de 2011

Eu tenho um vidrinho em casa. Eu o observo toda noite antes de dormir, assim que acordo, quando tenho insônia, quando sinto saudade. Você tá lá dentro, tão aconchegado, quentinho, e fica todo bobo me olhando. Eu imagino que também tenha um frasco comigo guardada... É assim que fazemos quando a distância se hospeda.

Nessa estrada de terra e asfalto a gente tira e põe o calçado quando é preciso,  porque sabemos, de alguma forma e sem tanto sentido, que andar descalço faz ferver desse chão quente o nosso amor prontinho saindo do forno. Você é a receita bem exata pra minha felicidade!

Nenhum comentário:

Postar um comentário