25 de abr de 2011

ímpeto sentimental

 Ontem eu me parei arrependida. De me preocupar demais como vou reagir, se o futuro que está por vir é verdadeiro e sagaz, com que pessoas continuarei a falar, ver, beijar, sorrir e amar. O amor que me virá e virará as costas. Os dois são comuns, porém a partida é sempre dolorida. A chegada é sempre estimulante e a convivência mostrará se ela é bem-vinda. Pois hoje eu me parei pensando, porém não arrependida, que eu abri todas as portas, janelas, todo o espaço que se pode doar e receber carinho, e me vi corajosa. Há tempos que espero por algo que me acalme, mesmo borbulhando tudo por dentro. Espero por algo que me sussurre nos ouvidos e grite bem alto no coração. Há tempos eu espero por você que nunca chegou mas está prestes a vir.

Um comentário: