17 de fev de 2014

Ponto final

 Dezessete de fevereiro de dois mil e quatorze. Hoje, decidido, finalmente, o ponto final. Decidido, finalmente, superar. Finalmente reverter. O quê? A dor? O amor? Ambos. Reverter dor em felicidade - ou tentativa, pelo menos. Reverter amor em vácuo. Nada. Poeira. Qualquer coisa insignificante, pequena, desnecessária. Reverter solidão em companhia - de si mesmo, de outros.
  Hoje, finalmente eu tive certeza do precisava: já é mais nada, não pode ser mais nada, não deve ser mais nada. Você não tem direito de ser mais nada. Por isso hoje, eu decidi, todos os dias ir te matando aos pouquinhos dentro de mim. Até que finalmente, consiga extingui-lo.
 É que o silêncio perturba, a resposta seca doi e o desdém responde: não há mais motivos pelo qual tentar. Você foi, um dia, algo que valia. Hoje, dezessete de fevereiro de dois mil e quatorze, tá decidido... você não vale mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário