27 de jul de 2011

Eu estou aqui sentada, tentando entender. Eu juro, eu estou tentando com todas as minhas forças. Mas não dá. Tou confusa, triste, tou no meu fim. Nem sei se choro ou se sorrio. Rir mesmo do que é trágico, como diria Caio Fernando. Mas que porcaria de rir, eu quero me encostar no ombro de alguém que simplesmente me entenda como ninguém mais e dizer só assim: "Eu compreendo você." Já bastaria. Mas ninguém, ninguém vai compreender, nem eu mesma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário