24 de mai de 2011

Almejada busca

 É preciso acordar, há um mundo tão grande lá fora e por muitas vezes se prender nesse coração partido é egoísmo demais. O sol tão vibrante chama-te todos os dias, esperançoso para que se derreta de calor, finalmente. Há tanto pra sorrir, pra descobrir... E se ainda percebe, há sua vida, lá fora. 
 Tem gente gritando, gritando pra te acordar dessa dormência de viver. Pra que pule, se anime, levante, se erga. Para que abra os olhos e dê um sorriso largo. Você, apesar de não saber, é tão grande e tem essa coragem no peito. Mas insiste em omitir, em se esconder. Nesse mundo que você construiu pensando que iria proteger de tudo que ainda lhe faz sofrer, não vê que ai dentro é onde se hospeda essa solidão e sofrimento.
 Sai pra outra esperança, sem olhar pra trás. Ande, caminhe, corra, de uma forma só sua... Mas vá! A sua iniciativa permitirá que ai dentro tudo se espalhe e com o tempo se dissolva. Queira, antes de tudo, a sua felicidade. E quando ver o sol batendo no rosto, saberá, sem explicação, que ela está perto de vir.

Um comentário:

  1. Não sei e pode até ser que não, mas eu caminhei nessas entrelinhas de alguma forma e me encontrei. Não fale de mim assim, hein! rs.
    Texto massa, parabéns! :]

    ResponderExcluir